E se seu filho for gay?

Recebi pelo Instagram mensagem de uma mãe preocupada porque o filho de onze anos contou que é gay e que está em um relacionamento. Ela me procurou porque assistiu uma palestra minha em que mencionei o fato de ser um homem gay. No Brasil de 2022, ser gay (ou qualquer outra letra que represente identidades de gênero e sexualidade) ainda é muito perigoso. Isso varia com o contexto, é claro. Ser gay e caminhar de mãos dados com outro homem tende a ser mais seguro na Avenida Paulista do que em cidades do interior gaúcho, por exemplo. Ser um homem branco que, mesmo que às vezes delicado, não foge muito dos padrões de masculinidade é menos perigoso do que ser uma bixa preta lida como afeminada.

Read →